fbpx

Inadimplência registra queda de 3,6% em Belo Horizonte

A inadimplência em Belo Horizonte teve queda de 3,6% em junho na relação com igual mês do ano passado, conforme divulgado ontem pela Boa Vista Serviço Central de Proteção ao Crédito – Boa Vista SCPC. O levantamento também mostrou que, nessa base comparativa, a recuperação de crédito mostrou avanço de 2,4%. Os dois dados conjugados – queda na inadimplência e aumento da recuperação de crédito – é um indício importante de recuperação econômica, conforme explica o economista da Boa Vista SCPC, Vitor França.

Entretanto, ele alerta que ainda é necessário observar os próximos resultados, pois tal cenário não está consolidado. “Ao olhar o conjunto, a tendência que prevalece é o cenário de cautela, com as pessoas evitando tomar empréstimos para manter as finanças em ordem”, explica.

No acumulado deste ano, a inadimplência caiu 1,7% na Capital, sendo que a recuperação do crédito retrocedeu 3,6%, mostrando uma dificuldade no pagamento das dívidas em atraso. Na passagem de maio para junho, a inadimplência cresceu 0,1%, enquanto a recuperação de crédito elevou-se 1,3%.

França explica que a redução da inadimplência pode indicar o aquecimento da economia, mas, por outro lado, também mostra cautela, com os consumidores evitando contrair compromissos. A análise conjunta dos dados de inadimplência de Belo Horizonte, conforme explica o economista, ainda mostra a queda da inadimplência mais ligada à cautela.

O economista aponta que o mercado de trabalho, variável central para tomada de crédito e consumo, ainda não mostrou melhora significativa. “Os empregos que estão sendo gerados são com salários mais baixos”, pondera.

Ele ressalta ainda que há uma tendência de melhora dos indicadores nos próximos meses devido ao impacto da possível liberação do saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Estado – Em Minas, conforme o levantamento da Boa Vista SCPC, a inadimplência teve queda de 1% no acumulado do ano até junho em relação a igual período de 2018. Na comparação junho 2019/junho 2018, houve queda de 3,2%. Já na passagem de maio para junho, houve alta de 0,2%. No Estado, houve recuperação do crédito em todas as bases comparativas. No acumulado do ano, a alta foi de 5,5%; no comparativo de junho de 2019 com junho de 2018, o aumento foi de 5,1% e, na passagem de maio para junho, a alta foi de 1,3%.

Já os dados do Sudeste apontam queda na inadimplência e na recuperação de crédito. No acumulado do ano, a inadimplência caiu 2,2%; no comparativo junho 2019/junho 2018, houve retração de 1,8%; na passagem de maio para junho, a queda foi de 0,1%. Nessas bases comparativas, a recuperação de crédito retrocedeu, respectivamente, em 3,4%; 2,5% e 0,5%.

Os dados mostram que, no País, a inadimplência teve queda de 2,8% no acumulado do ano, enquanto na relação junho 2019/junho 2018 foi registrada retração de 3%. Em junho, com comparativo com o mês anterior, houve queda de 0,2%. A recuperação de crédito mostrou recuo no Brasil: no acumulado do ano, a queda foi de 3,5%; na base junho 2019/junho 2018, a redução foi de 2,4%, enquanto na passagem de maio para junho houve retração de 0,6%.

Fonte: Diário do Comércio

Que tipo de documento deseja enviar a protesto?

A legislação atual não permite o protesto de cheques e notas promissórias de forma eletrônica, recomendamos que se direcione ao cartório de protesto de posse do documento para protestá-lo.

Para localizar um cartório acesse: https://protestomg.com.br/localize.