fbpx

Agosto Lilás

Uma pessoa não deveria ter medo de caminhar pelas ruas simplesmente por ser mulher. No entanto, isso é algo que acontece todos os dias. Infelizmente, ainda hoje, no século 21, muitos acham que o assédio à mulher é causado pela forma como ela se veste.

Além do assédio, que é um tipo de violência, as mulheres brasileiras sofrem outras agressões e muitas tornam-se vítimas fatais. Com o objetivo de punir e combater essa violência, em 2006, a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06) foi criada.

Agosto é o mês de aniversário da Lei e para relembrá-la a campanha Agosto Lilás foi idealizada, na tentativa de ajudar na defesa da vida das mulheres.

Segundo dados do Atlas da Violência 2019, treze (13) mulheres por dia foram assassinadas, sendo que os homicídios dentro de casa cresceram 17,1% e os provocados por arma de fogo dentro de casa cresceram 28,7%.

A violência contra a mulher e o feminicídio independem de lugar ou classe social. Seja física, moral, psicológica ou patrimonial, não importa, a violência contra a mulher é crime. Fere o corpo e a alma. Mata.

Não tenha vergonha de pedir ajuda. Se você, mulher, estiver passando por algum tipo de violência, denuncie. Disque 180 e faça sua parte por si mesma e todas as mulheres. Mesmo não sendo vítima dessa violência, outras pessoas também podem ajudar nesse combate, denunciando o agressor e salvando vidas.

A vida das mulheres é inegociável!

Que tipo de documento deseja enviar a protesto?

A legislação atual não permite o protesto de cheques e notas promissórias de forma eletrônica, recomendamos que se direcione ao cartório de protesto de posse do documento para protestá-lo.

Para localizar um cartório acesse: https://protestomg.com.br/localize.