fbpx

Agosto: Embaixada do Altíssimo – Geração de Davi

Agosto – Embaixada do Altíssimo – Geração de Davi – Casa de amparo a mães e filhos (CAMEF)

No mês de agosto, a instituição agraciada com a contribuição financeira do projeto Corrente do Bem, iniciativa do Instituto de Protesto-MG para viabilizar projetos de instituições sociais mineiras e contribuir para o desenvolvimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social, é a Embaixada do Altíssimo – Geração de Davi.

A Embaixada é uma Organização Não Governamental (ONG), ou seja, sem fins lucrativos, que desenvolve um trabalho de amparo a mães e filhos que residem no município de Contagem e região. Foi fundada há mais de 11 anos e tem como objetivo atuar na promoção e integridade da união familiar, proporcionando às pessoas acolhidas oportunidades reais para verdadeiras mudanças de vida, através do suporte, valorização, promoção humana e reintegração social. Está localizada no bairro Água Branca e se divide em três frentes principais de trabalho, sendo elas: a Casa Azul, a Casa Rosa e a Camef – Casa de Amparo a Mães e Filhos.

A proposta do projeto é estimular a criação de novos valores e princípios aos assistidos; promover a restauração da dignidade e autoestima; a reestruturação da família e a inserção das mães no mercado de trabalho.

A Camef, unidade a qual a contribuição dos Cartórios de Protesto – MG será direcionada, está atualmente sediada na zona rural da cidade de Florestal, com espaço para 8 famílias cujos núcleos familiares são compostos por mães e filhos. “Poder estar em família, com os filhos, faz com que a mãe desenvolva forças para lutar contra seus vícios, medos e dores”, destaca Magaly Borges, presidente da instituição. A Casa ampara em tempo integral, as mães e os filhos que se encontravam em diversas situações de risco, como violência doméstica, abuso sexual e abandono, além de outras situações de vulnerabilidade social.

As acomodações são independentes, com um quarto e banheiro, e contam com beliches, armários, cômoda, TV e DVD. Os demais espaços, tais como cozinha, lavanderia, refeitório, salão multifuncional, sala de estar, palco para apresentações culturais e realização de eventos, são coletivos. Há também quadra esportiva, piscina e horta comunitária, onde os moradores ajudam a plantar e produzir o próprio alimento.

A instituição possui, atualmente, 30 moradores, entre internos e voluntários. O acolhimento das famílias é feito através de encaminhamento de órgãos competentes como conselho tutelar, vara da infância, delegacia de mulheres.

A Casa de Amparo a Mães e Filhos, assim como a Embaixada do Altíssimo – Geração de Davi está sempre de portas abertas para receber auxílios e novos parceiros. Magaly afirma que a entidade “tem a intenção de ampliar sua capacidade e atingir mais família, porém, por falta de recursos a obra está parada há 3 anos”, logo, toda ajuda é benquista. A presidente aproveita e faz um pedido aos leitores. “Essa é uma boa oportunidade para quem está nos conhecendo fazer a diferença nas vidas que assistimos e das que ainda vamos cuidar”, concluiu. Para mais informações sobre a Casa de Amparo a Mães e Filhos, basta ligar para (31) 3037-5263.

Os projetos abraçados pelo IEPTB − MG, além de apoio financeiro, recebem e necessitam de outras formas de auxílio para a manutenção dos seus atendimentos. Todos podem contribuir para que as instituições con­tinuem prestando um acolhimento digno e humanizado aos seus assistidos. Venha fazer parte dessa luta e seja solidário!

Que tipo de documento deseja enviar a protesto?