Recuperação Devedor

Com essa nova funcionalidade disponibilizada pelo Instituto de Protesto-MG, você pode negociar dívidas protestadas de forma prática, escolhendo a melhor forma para realizar o pagamento.

O objetivo da plataforma é facilitar a experiência do usuário que deseja quitar seus protestos e limpar seu nome no mercado. É importante ressaltar que as dívidas disponíveis para negociação referem-se apenas àquelas que já se encontram PROTESTADAS.


COMO FUNCIONA?

Caso as opções para negociação tenham sido disponibilizadas pela empresa credora, ao clicar para negociar suas dívidas você será direcionado para outra plataforma, realizará seu cadastro e então poderá visualizar os detalhes de todos os protestos para quitação.

Lembre-se: se já realizou o pagamento da dívida para a empresa mas ainda não pagou as custas cartorárias ao cartório, o protesto continua em aberto. Ele só é cancelado quando há o pagamento da dívida e também das custas cartorárias. Caso possua alguma carta de anuência física, você pode comparecer ao cartório responsável e solicitar o cancelamento do protesto. Caso conste no cartório a informação da anuência eletrônica, constará para negociação apenas o valor das custas cartorárias que, se for pago através da plataforma, será automaticamente repassado ao cartório para que ocorra o cancelamento do protesto.

Nos casos em que os valores das dívidas ainda não tiverem sido pagos ao credor, as taxas para negociação serão referentes às dívidas + custas cartorárias. As formas de negociação, descontos, parcelamento e outros, são disponibilizados conforme as informações cedidas pela empresa credora, ou seja, aquela que encaminhou a dívida à protesto.

Se ao realizar a pesquisa do seu CPF/CNPJ você não for direcionado para a plataforma de negociação, significa que a empresa responsável pela dívida ainda não a disponibilizou para quitação.

Tendo interesse em negociar e não tendo a dívida disponível, entre em contato conosco através do número (31) 2519-0500.

    Que tipo de documento deseja enviar a protesto?